segunda-feira, 27 de março de 2017

CORRUPÇÃO, ATÉ QUANDO?

O mártir do combate à corrupção - Conhecido por investigar o Escândalo da Mandioca, procurador da República foi morto há 35 anos


Por: Wagner Oliveira - Diario de Pernambuco
Publicado em: 25/03/2017 13:55 Atualizado em: 25/03/2017 14:23


Combater a corrupção e lutar por justiça eram os lemas do procurador da República Pedro Jorge de Melo e Silva. Depois de investigar o crime que ficou conhecido como o Escândalo da Mandioca, no qual foram desviados Cr$ 1,5 bilhão do Programa de Incentivo Agrícola (Proagro) através do Banco do Brasil da cidade de Floresta, no Sertão, no começo dos anos 1980, Pedro Jorge denunciou 25 pessoas envolvidas no esquema. A partir de então, passou a receber ameaças de morte e foi afastado do caso. De vida simples e muito religioso, manteve sua rotina até ser assassinado com três tiros no dia 3 de março de 1982. O crime aconteceu quando ele saía de uma padaria, no bairro de Jardim Atlântico, em Olinda, onde morava com esposa e filhas.

A denúncia que resultou em morte
Sete pessoas foram condenadas pela morte do procurador, entre elas o ex-major da Polícia Militar de Pernambuco José Ferreira dos Anjos, um dos beneficiários do esquema. Apontado pela polícia como o autor intelectual do crime, Ferreira conseguiu fugir da prisão no dia 22 de novembro de 1983. Após passar 12 anos e dois meses considerado foragido, ele foi preso pela Polícia Federal no interior da Bahia, onde trabalhava como administrador de uma fazenda.

O crime, que teve repercussão internacional, completou 35 anos neste mês. Para registrar a trajetória profissional do servidor, a Procuradoria da República da 5ª Região e a Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) produziram o documentário Pedro Jorge: uma vida pela justiça, que será lançado nesta segunda-feira, às 19h30, no Cinema São Luiz, com entrada gratuita. Um total de 300 ingressos será distribuído na bilheteria do local uma hora antes do início da exibição.
Como vive esta época e “militava” junto a políticos tidos de esquerda, recordo-me muito bem do anuncio sobre a morte do Procurador Jorge de Melo. Morador da CEP – Casa do  Estudante de Pernambuco, a notícia caiu como uma bomba contra a Ditadura e fortalecia cada vez mais a luta estudantil e movimentos sociais.

Reproduzimos, então, o material produzido por Wagner Oliveira por compartilharmos o excelente fato narrado sobre o Mártir da Corrupção.

UM PERIGO

O Ministério da Saúde confirmou nesta segunda-feira (27) que dados pessoais de cidadãos brasileiros, que constavam no Cartão Nacional de Saúde, foram divulgados de maneira indevida na internet. Segundo a pasta, o vazamento não resultou da invasão de um hacker ao sistema, e sim, do uso indevido de informações obtidas com um login válido.
Isso significa que, de acordo com o Ministério da Saúde, alguém usou a credencial de um servidor de saúde para acessar e divulgar os dados. Às 18h40, o governo informou que o site que mostrava essas informações já tinha saído do ar. Os dados de acesso foram repassados à Polícia Federal, que deve investigar o caso.
A lista de dados divulgados na internet incluía nome completo, CPF, nome do pai e da mãe do cidadão e endereço completo. A base de dados do Cartão Nacional de Saúde é integrada à da Receita Federal – com isso, mesmo cidadãos que nunca usaram a rede pública de saúde podem ter tido os dados divulgados.
Até a publicação dessa reportagem, o governo federal não tinha divulgado detalhes sobre as credenciais que foram usadas pelo invasor – se pertenciam a um servidor municipal, estadual ou federal, por exemplo. Segundo o ministério, esses dados de acesso foram bloqueados.



RENAN CALHEIROS

Coaf faz alerta para saques em dinheiro feitos por Renan Calheiros
Dinheiro pode ser pagamento de propina da Lava Jato, afirma PGR.
Inquérito investiga se ele recebeu R$ 800 mil em troca de ajuda a empresa
O Conselho de Controle de Atividades Financeiras, o Coaf, fez dois alertas sobre saques em dinheiro vivo feitos pelo senador Renan Calheiros, do PMDB. Segundo a Procuradoria-Geral da República, o dinheiro pode ser resultado de pagamento de propina da Lava Jato.
Esses valores fazem parte de uma planilha do Ministério Público com base em dados do Coaf. Segundo esses dados, no dia 27 de dezembro de 2012, Renan Calheiros sacou R$ 100 mil em dinheiro vivo em uma agência do Banco do Brasil em Brasília. No dia 30 de dezembro de 2014, Renan Calheiros sacou novamente em dinheiro vivo outros R$ 200 mil numa agência do Banco do Brasil em Maceió.
Esse último saque foi feito dois meses depois da eleição pelo filho dele, Renan Filho, ao governo de Alagoas. Segundo os documentos necessários vieram uma conta da Agropecuária Alagoas, empresa que pertence ao senador.
Essas informações fazem parte de um inquérito que investiga se o senador Renan Calheiros recebeu R$ 800 mil em dações oficiais em troca de ajuda à empresa Serveng-Civilsan. Seria uma ajuda para que ela conseguisse um contrato com a Petrobras.
Esse fato foi relatado por Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras.
Renan foi denunciado pela contratação dessa empresa em dezembro de 2016, mas os saques não fazem parte dessa denúncia. Renan Calheiros tem negado responsabilidade nessas acusações de irregularidades. A TV Globo também apurou que esses saques estão sendo investigados de forma separada.
Em nota o senador Renan Calheiros disse que:

“Minhas contas são auditadas pela Receita desde 2007 e nunca foi encontrada qualquer irregularidade simplesmente porque não há nenhum centavo em minhas contas que não tenha origem lícita. Crime são esses vazamentos seletivos de dados sigilosos, que tentam dar ar de denúncia até mesmo para saques legais em minhas contas pessoais”.(Fonte: G1)

O NOVO CANGAÇO EM PERNAMUCO

Bandidos explodem carro-forte na PE-120 em Bonito - Bandidos fortemente armados interceptaram o veículo no Trevo do Formigueiro e efetuaram vários disparos


Publicado em: 27/03/2017 13:41 Atualizado em: 27/03/2017 14:50
Um carro-forte foi explodido no final da manhã desta segunda-feira na PE-120 em Bonito, Agreste de Pernambuco. O veículo foi abordado pela quadrilha em uma localidade conhecida como "Trevo do Formigueiro".
De acordo com a Polícia Militar, bandidos fortemente armados interceptaram o veículo e efetuaram vários disparos. Ainda não há informações sobre feridos. A quantia levada não foi divulgada. Ninguém foi preso até o momento.

No dia 14 deste mês, uma ação que envolveu a Polícia Militar de Pernambuco (PMPE) e a Polícia Federal (PF) evitou um assalto a carro forte em Cabrobó, a 531 quilômetros do Recife, no Sertão do São Francisco. Segundo informações da PMPE, ao perceber atitudes suspeitas de integrantes de um veículo no momento em que um carro forte recolhia dinheiro, PMs do Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (Bepi) acompanharam o veículo à distância e acabaram impedindo o assalto num confronto em que um dos suspeitos acabou morrendo.
Ao passar pelo Trevo do Ibó, os suspeitos realizaram a interceptação, mas o motorista da empresa de segurança arremessou o veículo em que estavam para fora da pista e ocorreu um capotamento. A equipe do Bepi agiu e houve confronto e tiroteio. Um dos suspeitos foi alvejado e morreu, tendo sido identificado como Jailson Freire da Silva. Ainda segundo a PMPE foram apreendidos explosivos, um fuzil 762, uma pistola 9 mm, um revólver e farta munição.
Os demais suspeitos fugiram pela vegetação, sendo que aparentemente um deles foi ferido. Nada foi levado do carro forte. A ocorrência foi encaminhada para a Delegacia da PF de Salgueiro, a 518 quilômetros do Recife, enquanto PMs tentam capturar os demais suspeitos.



FGTS - O NOME LIMPO PARA MUITOS

Governo espera injetar R$ 43 bilhões na economia até julho com a liberação do saldo de contas inativas do FGTS. A maior parte do dinheiro está sendo usada para pagar dívidas.
As filas nas agências da Caixa Econômica Federal ficaram grandes. Em tempos de crise, qualquer dinheiro extra é bem-vindo, mas a pesquisa da FGV revela que o brasileiro está cauteloso. Não pretende sair gastando o FGTS.
Quarenta e um por cento dos entrevistados disseram que vão usar os recursos para quitar as dívidas. Vinte e quatro por cento vão guardar o montante na poupança. E apenas 9,6% deles vão gastar o dinheiro do Fundo comprando bens (5,5%) ou com lazer (4,1%).
O pagamento de impostos ficou entre as opções menos escolhidas (2,7%). E os outros vão usar os recursos para outras finalidades (10,6%) ou ainda não sabem para quê (11,9%).
Para os especialistas, era esperado que, diante do cenário de incerteza, o consumidor preferisse pagar as dívidas ou poupar o dinheiro, mas não na proporção que a pesquisa apontou. Agora, o aquecimento da economia que o governo pretendia estimular com a
liberação do Fundo não deve acontecer com tanta rapidez.
No Brasil, quase 60 milhões de consumidores estão com o nome sujo na praça. Essa semana 40 empresas entre operadoras de telefonia, bancos e lojas de varejo fazem uma força-tarefa para renegociar dívidas vencidas. Para isso montaram 20 mil postos de atendimento em todo país.
Com o dinheiro da conta inativa do FGTS, o consumidor ganha força na renegociação. As condições para quitar a dívida vencida melhoram e os descontos para pagamento à vista também. É uma boa oportunidade para tirar o nome da lista de maus pagadores.


CIRO GOMES: COMIGO É NA BALA

O pré-candidato à presidência Ciro Gomes (PDT-CE) causou polêmica ao comentar o mandado de busca e apreensão e condução coercitiva contra o blogueiro Eduardo Guimarães.
As declarações foram endereçadas ao juiz Sergio Moro, que julga as ações da operação Lava Jato e expediu o mandado em questão. No vídeo, Ciro afirma que “receberia a turma de Moro na bala”.
O ex-ministro também não deve ser candidato em 2018.
A CNT/MDA também indagou as pessoas sobre suas intenções de voto para as eleições presidenciais de 2018. Na pesquisa espontânea, o ex-presidente Lula (PT) aparece na liderança, com 16,6% das intenções de voto.
O deputado Jair Bolsonaro (PSC) é o segundo colocado, 6,5%, seguido por Aécio Neves (2,2%), Marina Silva (1,8%), Michel Temer (1,1%), Dilma Rousseff (0,9%), Geraldo Alckmin (0,7%) e Ciro Gomes (0,4%).

Ex-ministro de Lula, Ciro Gomes (PDT-CE) torce para que o petista não concorra à Presidência. Pelo país (“seria um desserviço”) e por ele, que se vende como o nome progressista para 2018. “Não tenho a menor vontade de ser candidato se o Lula for”, disse à Folha de S. Paulo. Ele também não vê em Marina Silva (REDE – AC) uma opção viável para 2018.(Fonte: Yahoo Notícias)

BANG-BANG NA PROCURADORIA DE JUSTIÇA - RN

'Por pouco não fiquei tetraplégico', diz promotor de Justiça baleado no RN

Relato é de Wendell Beetoven, internado após cirurgia; atirador está preso.
Ele e os chefes do MP potiguar foram alvos de atentado na sexta-feira (24).

“Estou na UTI, ainda muito mal, com um pulmão perfurado e costelas quebradas. O projétil passou raspando na coluna vertebral. Escapei de morrer e por pouco não fiquei tetraplégico”. O relato é do próprio paciente. No caso, o promotor público Wendell Beetoven Ribeiro Agra, que falou com exclusividade ao G1 por meio do WhatsApp. Beetoven foi baleado nas costas durante um atentado ocorrido na última sexta-feira (24) dentro da sede do Ministério Público do Rio Grande do Norte, em Natal. O procurador-geral adjunto de Justiça Jovino Pereira Sobrinho também foi atingido. Ambos passaram por cirurgias e se recuperam dos tiros que levaram.
O atirador está preso. É o servidor público Guilherme Wanderley Lopes da Silva, de 44 anos, que se apresentou à polícia no sábado (25). Exonerado do cargo comissionado, ele trabalhava no MP há 20 anos.
Crime premeditado
Em uma carta escrita antes do crime, ele admite a intenção de matar. E, segundo o próprio servidor, Jovino e Wendell não eram os únicos alvos. O procurador-geral Rinaldo Reis também deveria ser eliminado. O primeiro disparo, inclusive, foi contra Rinaldo, mas Guilherme errou o tiro. "Terrorismo se combate com fogo", escreveu o servidor. "Alguém precisava fazer algo efetivo e dar uma resposta a esse genuíno crime organizado", argumentou.
O advogado Jonas Antunes, que defende Guilherme, quer um diagnóstico psicológico do servidor. A defesa também disse que o cliente 'está em uma situação emocional terrível'.
Sobre o atentado, Beetoven disse se recordar com detalhes do ocorrido. "Lembro sim. Estávamos na sala do PGJ, numa reunião, quando ele entrou dizendo que tinha um documento urgente do Corregedor-Geral, Dr. Anísio Marinho, que é chefe dele. Por isso ninguém desconfiou de nada. Lá dentro ele entregou os documentos a Rinaldo, que perguntou do que se tratava. Nesse momento ele sacou um revólver e disse ‘a vingança veio a galope’. Eu estava sentado, de frente para o PGJ e de costas para Guilherme. Por isso, talvez, tenha sido o último a perceber a arma. Quando tentei me levantar, ele disparou contra as minhas costas”, relatou.
“Rinaldo, Jovino e os outros promotores correram pela porta secundária, que dá para a sala do chefe de gabinete. Nesse momento ele atirou de novo na direção de Rinaldo, mas o tiro pegou na porta. Depois ouvi outros tiros, mas fiquei caído na sala do PGJ até a chegada do socorro”, acrescentou o promotor.


Beetoven, que durante muitos anos atuou na Promotoria de Investigação Criminal e Combate ao Controle Externo da Atividade Policial, atualmente é lotado na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, onde atua como coordenador jurídico.(Fonte: G1)